quarta-feira, 2 de maio de 2012

Wanessa e Gladistoni


A História contada pela noiva...


Pra começar gostaria de dizer que nos conhecemos desde pequenininhos...
Em 1982 nasceu em Olinda um Pequeno Príncipe chamado Gladistoni, três anos após o seu nascimento seus pais se mudaram para a sua atual casa e a mãe dele estava se preparando para receber mais um filho. Na mesma época minha mãe também estava grávida e morava com meu pai e minha avó na nossa atual casa. As duas sempre brincavam sobre quem ia nascer primeiro: Eu, ou o meu cunhado. Eu nasci primeiro e o fato de a mãe dele e a minha estarem grávidas no mesmo tempo era só uma coincidência. Agente foi crescendo e por ele ser um pouco mais velho não se relacionava muito com a minha turminha, e até porque na nossa rua existia uma divisão: "a turma de baixo" e "a turma de cima", que quase nunca se misturavam. Daí voces já podem imaginar porque não tinhamos muito contato um com o outro. Nós cres cemos juntos e quando tinha festinha na rua ou passeios que nossa vizinha fazia eu não o notava e ele ainda me achava feia e pirralha (rsrsrsrsrsrs). Passado alguns anos cheguei na fase adolescente e eu costumava conversar com minha melhor amiga (agora comadre) na calçada todas as tardes quando ela chegava da escola, foi daí que despertou meu interesse por ele, quando eu o via passar todas as tardes para ir à padaria. Com o passar do tempo não conseguia mais me controlar, tinha que falar com ele e precisava arrumar alguma desculpa para puxar papo, tomei coragem e pedi um pão doce quando ele voltava da padaria essa foi minha primeira iniciativa, todos os dias inventava alguma desculpa só para ter um pouco da atenção dele só pra conversar um pouco mais com ele. Ele ia sempre cheio de moedinhas para a padaria e começamos a chamar ele de painho, eu e minha amiga (ela era só na resenha, pra não dá na cara meu interesse por ele), depois disso ficou bem mais fácil de falar com ele sempre que passava por mim ele acenava e meu coração só se apaixonava mais e mais, queria o tempo todo está perto dele e passei a vigia-lo sempre, ia para a pracinha e me sentava no banco que ficava de frente para a quadra só para vê-lo jogar bola, quando ele saia para ficar com os amigos eu já estava na rua esperando ele sair para chamá-lo para conversar. Até então ele não demostrava nenhum interesse por mim, pra dizer a verdade ele mesmo me confessou que nem notou que eu estava interessada nele, FALA SÉRIO! O amigo dele notou o clima chamou ele e disse: sabia que tem uma pessoa da rua interessada em você? Ai ele disse não, quem é? Ele disse é Wanessa, ai ele me falou que na hora disse assim: oxe tais doido é aquela menina é uma pirralha, feia e tem o rosto cheio de espinhas (kkkkkkkkkkkk) pagou a língua. Eu o cerquei tanto não dava uma brecha que ele terminou cedendo aos meus encantos e foi se apaixonando. Ficamos, namoramos e vivemos lindos momentos, por ironia do destino nos separamos. Depois que nos separamos a mãe dele ficou grávida do terceiro filho e não tinha com quem deixar o bebê para ir trabalhar, então pela amizade que construímos ela me pediu para que eu desse essa força olhando meu ex-cunhadinho até meu ex-namorado chegar do trabalho. Nesse pouco tempo de contato que tivemos a chama do nosso amor reascendeu, eu me apaixonei duas vezes pelo mesmo homem, passamos por altos e baixos mais hoje estamos aqui confiantes no senhor e crentes que tudo que aconteceu nas nossas vidas foi providencia divina do senhor. Hoje eu Amo meu noivo, sei que ele é o homem da minha vida e espero que possamos construir uma Família e sermos FELIZES PARA SEMPRE! Na graça do Senhor.




Um comentário:

  1. Nossa que história linda amiga Wanessa, fiquei emocionada!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre a postagem acima. Caso queria entrar em contato conosco, utilize o e-mail: diferenciall@live.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...